21/05/2019

Notícia/Lavras

Em menos de 24h foram registrados 6 casos de violência contra a mulher em Lavras

Foto: ACO/8ºBPM

Todos os tipos de violência são condenáveis, mas quando se trata de violência contra mulher, ou em um lar, a sensação de repúdio é ainda maior, uma vez que os casais são considerados tradicionalmente a base de uma família, e assim sendo, pressupõe que deveria haver ali, harmonia, afeto e principalmente respeito.

Na quarta-feira (08), por volta das 11h25, os militares estiveram na Rua José Curi, no residencial Judith Cândido, onde uma moça de 18 anos informou que se encontrava na rua de sua casa, ocasião em que o adolescente de 16 anos passou a lhe provocar, zombando de sua pessoa.

Ela advertiu o menor, que passou a agredi-la com socos e chutes, a derrubando ao solo, onde continuaram as agressões. A vítima sofreu um hematoma no olho, ferimentos na boca e escoriações nas pernas e braços.

A matéria continua após a publicidade:

Ela foi socorrida e encaminhada até a UPA, sendo que os militares estão no rastreio do adolescente infrator que fugiu antes da chegada da PM no local.

No mesmo dia (08), por volta das 11h44, os militares estiveram em uma residência na Rua Rodolfo Blummer, no Jardim Glória, onde uma mulher de 39 anos informou que estava em sua residência conversando com seu companheiro, que iniciada a discussão, este passou a agredi-la com chutes, derrubando a vítima ao chão.

O infrator também saiu da residência antes da chegada da equipe policial.

Ela contou que a relação conjugal é doentia e que as agressões e as ameaças são constantes, sendo que na semana anterior o infrator teria tentado colocar fogo na cama em que ela dormia.

Por se sentir vulnerável após o atendimento médico a mulher foi levada até a Delegacia onde solicitou da autoridade competente mediação para aquisição de medida protetiva de urgência.
Quanto ao infrator, este segue sendo rastreado.

À tarde, mesmo dia (08), por volta das 15h23, os militares compareceram na Rua São Francisco Xavier, na Vila São Francisco, onde a solicitante de 18 anos informou que dias atrás teve um desentendimento com seu ex-namorado, um rapaz de 20 anos, sendo agredida por ele naquela ocasião.

Ela contou que após o fato o rapaz passou a rondar seu local de trabalho e fazer vários tipos de ameaças através de mensagens no celular. A moça informou que bloqueou o número do rapaz, mas que ele conseguiu contato via rede social e continuou a ameaçá-la. 

Diante da situação, a irmã da vítima fez contato com o infrator na tentativa de convencê-lo a deixar a moça em paz, mas ele teria dito que possuía um problema com a jovem que não dizia respeito aos familiares.

A equipe então passou a rastreá-lo.

Após entardecer, ainda no mesmo dia,  por volta das 20h43, os policiais militares estiveram na Rua Eduardo Viela, Jardim Rio Bonito, onde uma mulher de 41 anos contou aos militares que havia pedido a um amigo que lhe entregasse uma encomenda em sua residência, sendo que seu ex-marido se encontrava no local para tratar questões do processo de separação.

No momento que o portador teria chegado com a encomenda, o infrator teria ficado enfurecido e passado a agredi-la fisicamente, a arrastando para fora da casa. O rapaz ao deparar com a situação, levou a vítima para o final da rua a fim de protegê-la.
Com a chegada dos militares, o agressor contou que estava tentando reatar o relacionamento e que se desentendeu com o rapaz por achar que eles teriam um caso amoroso.

Ele confessou que após o conflito, teria ido até o interior da residência e puxado a vítima para fora. O infrator foi preso, sendo conduzido até a Delegacia.

Na última ocorrência do dia (08), por volta das 22h18, a PM esteve na Rua João Pereira de Carvalho, no Vale do Sol, onde atenderam a solicitante de 30 anos, que contou que estava separada há 5 meses de seu ex, sendo que ao chegar da igreja, o encontrou dentro de sua casa e sem motivos este passou a xingá-la, proferindo insultos e ofensas.

Não satisfeito o homem ainda teria a agredido dando-lhe tapas e socos pelo corpo. A equipe então o encontrou e o prendeu em flagrante. Em sua defesa o homem de 33 anos negou as agressões, dizendo que a solicitante é que teria lhe agredido com unhadas.

Já na manhã de quinta-feira (9), por volta das 09h10, na rua Padre Frederico, no bairro Joaquim Sales, os militares foram solicitados pela vítima de 22 anos, que contou que havia sido agredida no dia anterior pelo seu companheiro de 32 anos.

Segundo ela, ao tomar conhecimento que o homem se encontrava ferido, ela decidiu ir até a residência, sendo que eles não mais estavam morando juntos.

Embora tenha tido a intenção de fazer uma visita, a solicitante contou que já na casa o homem passou a lhe agredir, desferindo um soco em sua boca.

Nesta data, a solicitante pediu apoio dos militares para retornar à residência para apanhar seus documentos pessoais que lá se encontravam.

O agressor não foi encontrado, mas segue sendo rastreado.

 

Veja também